16 de maio de 2017 Lelo 0Comment

Peruada e perúvinos!

O meu inbox do Facebook é mais bloqueado que o banco central, então não adianta mandar mensagem por lá, eu não vou responder.

Mas esporadicamente eu me deparo com alguns casos interessantes, como esse:

No caso do telefone – que foi apreendido na Ponte Internacional da Amizade, ela terá de pagar uma multa e mais o imposto, que é 50% do que excedeu a cota. Ela recebeu um documento com o número do lacre para retornar em até 48 horas e pagar Multa + Impostos.

Já o que foi apreendido no aeroporto – é considerado descaminho de mercadoria – não há chance de pagar impostos e seguir. A mercadoria fica “presa” e com uma papelada que os policiais da receita federal provém a pessoa tem que ir em um advogado e fazer um processo solicitando retirar a muambinha mediante o pagamento de uma série de multas, taxas e impostos. Somando com os honorários do advogado, não vale a pena. Todo mundo que eu conheci desistiu logo após a entrevista com o advogado.

Então, fica a dica.

#Bença!