Dicas pro Turista

Cartão de Crédito

13 de janeiro de 2022 Lelo 0Comment

Vamos pro primeiro sacode do ano? Estava eu na farmácia essa semana aguardando para ser atendido no caixa quando escuto um casal reclamando para a moça que ele não conseguiu usar o cartão de crédito dele no Paraguay.

A moça era evoluída espiritualmente e apenas disse:

“Poxa, que pena.”

E ele ainda indignado:

As maquininhas são wi-fi, é só levar uma lá.”

Não meu querido meliante, não é. Para você ter uma maquininha, você precisa ter uma empresa, precisa emitir notas fiscais, recolher impostos. E os valores que se vende no Paraguay não são baixos, então não dá para simplesmente levar uma maquininha lá.

Já aconteceu de lojas divulgarem o pagamento com cartões brasileiros, e sabe o que aconteceu muito frequentemente? Os cartões foram clonados. O golpe tá aí, cai quem quer ser espertinho.

Quando você recebe um cartão apenas nacional – ou seja, deve ser usado no Brasil – e você opta por usá-lo fora do país, você está sendo cúmplice de um crime. Então quando você for vítima de um golpe no cartão senta nesse formigueiro e aguenta.

A única forma legalizada de usar o cartão de crédito fora do Brasil é ter um com limite internacional e aceitar os termos.

No Paraguay há uma taxa administrativa de 10% e pelo uso no exterior haverá mais uma taxa de quase 7% na sua fatura.

Além disso, a compra vai ser feita em dólar, aí eles vão transformar em Guaraníes, que é a moeda oficial do Paraguay, para passar na maquininha da loja.

Aí o banco do Paraguay vai transformar em dólares para cobrar do seu banco, que vai transformar de dólar para reais de novo, para cobrar na sua fatura. E em cada uma dessas “transformações” das moedas, você vai perder um pouquinho de dinheiro. No final das contas, não vale muito a pena.

Outro fato: Não existe parcelamento de compras fora do Brasil, tá? Isso é coisa de brasileiro apenas.

Me siga para não tomar na bunda fazendo besteira no exterior.

Beijos na retaguarda.

#Bença!